“Apenas os pequenos segredos precisam ser guardados, os grandes ninguém acredita” (H. Marshall)

APRESENTAÇÃO ........ HOME......... INICIAL...... .....EDITORA............VIDEOS.......... GRUPOS ...... . GLOSSÁRIO

sábado, 21 de setembro de 2013

OS FOGOS & AS INICIAÇÕES

por Luís A. W. Salvi (LAWS)
www.agartha.com.br



A Ciência dos Fogos constitui a essência do Ocultismo Prático. A Alquimia trata, com efeito, do assunto, através de sua rebuscada simbologia, que buscava véus para tratar de revelar mistérios tão secretos e sagrados, mas também proibidos então.
A Ciência Moderna oferece hoje elementos muito interessantes para compor uma vera Analogia com os processos da iniciação; e a Analogia bem aplicada tem valor de Ciência Tradicional, segundo a premissa de que “assim como é em cima é em baixo”, etc. A formação das estrelas –ou dos sistemas solares-, por exemplo, possui muitos elementos em comum com os mecanismos da iniciação e da iluminação.

Por exemplo: a seqüência de captação de poeira cósmica, concentração de materiais, irradiação de energias e organização do sistema, pode ser perfeitamente equiparado às etapas da meditação, tal como apresenta a Astanga Yoga de Patânjali, especialmente as etapas mentais chamadas Samyama, contendo (abstração,) concentração, meditação e samadhi.

E quando a Física quântica evoca o papel do observador para ver a luz como onda ou partícula, na verdade ela está cooptando ainda apenas a percepção média da energia cósmica, pois mentes mais treinadas poderiam ver a energia de forma ainda mais apurada.
Helena P. Blavatsky realizou um levantamento das energias cósmicas através da sua Doutrina Secreta, que depois Alice A. Bailey inventariou e organizou no seu magistral “Tratado sobre Fogo Cósmico”. Basicamente, se trata dos fogos por-fricção, o solar-magnético e o elétrico. Estes fogos integram as três correntes de Kundalini, idêntico ao caduceu de Hermes, abaixo (onde as asas são o Ajna Chakra).


E isto também resume as “Três Fases da Grande Obra”: em Negro, em Branco e em Vermelho, ao menos no que tem de elementar. 
Porém, quando Kunda ascende e libera a energia do veículo causal, então se gera um quarto fogo todo-penetrante, do qual disse Jesus que “o Pai tem a vida em si mesmo”. Este fogo “quadridimensional” também tem o aspecto sonoro inerente, daí o quarto chakra (cardíaco) ser chamado Anahatha, que significa incessante, intocado, puro.
Por isto, ainda caberia agregar o Quarto Fogo, que na época de Blavatsky (e mesmo de Bailey) ainda era pouco conhecido da Ciência, e que é o plasma, hoje tão em voga nos meios científicos e até na indústria.


Eis, pois, o quadro completo dos “fogos cósmicos”, incluindo os graus correlatos e algumas técnicas ou iogas úteis para trabalhar tais energias, visando a nobre Arte de tornar-se Estrela”:


Este fogo plasmático quaternário é hoje o mais importante de todos, por assim dizer, porque está relacionado à energia da nova iniciação humana. Tal quadro se limita às chamadas iniciações humanas ou aos “Mistérios Menores” da Nova Era.
,.
Conheça o grupo “Teosofia Científica - as Sete Chaves do Sol” no Facebook
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário